JÔ FORNARI

Atriz, bonequeira, palhaça, diretora de teatro, oficineira, produtora.

Gosta de bordar, confeccionar bonecos, criar cenários com objetos, figurinos, criar com papel e tecido, fazer recorte e colagem, montar pequenas instalações.

Gosta de  ouvir histórias de pessoas comuns e proporcionar experiências singulares aos outros.

No meio teatral atua desde 1994. Em 1999 itinerou como bonequeira solista e pesquisadora, percorrendo diversos estados brasileiros.


Em 2005 passou a residir em Itajaí, onde fundou a Cia. Andante Produções Artísticas, produzindo e atuando.

Em 2006 estreou o primeiro espetáculo do grupo, "O Menino Maluquinho".

De 2006 a 2015 integrou também a Cia Experimentus Teatrais de Itajaí como atriz-pesquisadora, atuando no projeto "O espaço em aberto" e no espetáculo "Dois amores e um bicho".

 

Desde 2009 pesquisa a linguagem do palhaço, fazendo graça com sua palhaça Póc.  

Produziu o vídeo de curta-metragem “Contraponto” de  Marcelo F. de Souza e atuou no curta-metragem “Miragens do Porto” de Silvana Leal.

 

Produziu e atuou nos projetos da Cia Andante: Arte Andante; ESPIA SÓ! -  Formação e montagem de Teatro Lambe-lambe; Estação 05; 1ª Mostra de Teatro Lambe-lambe de Itajaí; Riscado; Encontro de Caixeiros; Filhos do Vento - Circulação Sul de Teatro Lambe-lambe; Corporificar; (Des)pertencimento  e 10 anos de Andanças.

Dirigiu os espetáculos "Quedelhe o boi?"  e “Sonho de papel” da Pequeninus Grupo de Arte , "Gente de palavra" do grupo Na Nuvem Teatro e “Noite forrada” do La Luna Cia de teatro.

 

Desenvolve sua formação a partir do contato com diversos grupos e profissionais de teatro como: Sue Morrison (Canadá); Norberto Presta (Centro di Produzioni Via Rosse/Itália); Luis André Querubini e Sandra Vargas (Grupo Sobrevento/São Paulo); Renato Ferracini (SP); Mauro Brant (SP); Miquéias Paz (DF); Nini Beltrame (SC); Ana Maria Amaral (SP); Mariane Consentino (PE); Marcio Libar (RJ); Esio Magalhães (SP); Victor Ávalos (Argentina); Andrea Lamana (Uruguai); Agnes Limbós (Bélgica); Antonio Catalano (Itália); As Marias da Graça (RJ); Fernando Villar (DF); Bia Braga (SP); André Carreira (SC) entre outros.

 

É integrante do Olaria Coletivo de artes da cidade de Canelinha, onde juntamente com outros 09 artistas se dedicam a construir um espaço de afeto e convivência entre arte e comunidade, a partir do teatro, das artes visuais  e da música.

Jô Fornari
Jô Fornari
Jô Fornari
Jô Fornari
Jô Fornari
Jô Fornari
Jô Fornari
Jô Fornari
Jô Fornari
Jô Fornari